MESTRE SQUISITO

 
 
 

 

MESTRE SQUISITO
 

MESTRE SQUISITO

REGINALDO DA SILVEIRA COSTA - Mestre Squisito. Nasceu em Montes Claros – MG no dia 11 de março de 1953, sendo filho de José Gomes Costa e Iracema de Paula, ambos mineiros, nascidos também em Montes Claros, já falecidos.

Seu primeiro contato com a capoeira foi em meados de 1968, no bairro de Bonsucesso, subúrbio do Rio de Janeiro, onde conheceu um capoeirista que estudava na mesma escola em que freqüentava, porém só se firmou na capoeira no ano de 1974, em Brasília-DF, na Academia Tabosa de Capoeira, a mais renomada da época.

A academia era freqüentada por muita gente, onde havia os melhores capoeiristas da cidade e local de encontro dos velhos mestres, o que despertou a sua curiosidade. Desde então começou a treinar e pegou sua 1ª graduação (batizado) em seis de dezembro de 1974, tendo como padrinho, Mestre Tonhão.

Devido sua timidez, sempre foi uma pessoa discreta em sua passagem pela Academia Tabosa, mas não fugindo de suas responsabilidades como capoeirista. Por volta de 1975 fundou, em parceria com o Mestre Tranqueira (Luiz Lopes Tranqueira, aluno da Academia do Mestre Adilson e que se formou mais tarde como Mestre pelo também finado Mestre Muzenza, oriundo da Senzala do Rio de Janeiro), o Grupo Berimbau de Ouro de Capoeira, onde embora inexperiente, porém cheio de idéias, associou-se com um capoeirista formado e respeitado em todo o Distrito Federal, porém não desvinculando-se do Mestre Tabosa, conciliando sempre as suas funções entre os grupos, no Berimbau de Ouro, como articulador e organizador e na Academia Tabosa, como aluno e discípulo.

O trabalho que desenvolvia no Grupo Berimbau de Ouro, era de apoiar o Mestre Tranqueira, dando aulas em sua ausência, fazendo aquecimentos, alongamentos e garantindo a organização do trabalho no SESC da 503 Sul em Brasília (fichas, inscrições, mensalidades, material de divulgação, etc.).
Apesar do seu trabalho independente, sempre foi aluno fiel ao Mestre Tabosa, o qual considera o seu Mestre na Capoeira e mais importante figura em sua formação.

Em agradecimento, cita em seu livro: “Ao Mestre Tabosa, meu Mestre na Capoeira: eu serei sempre parte da sombra de sua grandeza, aprendendo sua humildade e admirando sua competência de capoeirista, Mestre!” (Costa, Reginaldo da Silveira (Mestre Squisito). Capoeira: o Caminho do Berimbau, 2ª. Edição – Brasília/DF, 2000. p-5.).

Em 1976 recebeu a corda amarela (formado), e em 1978 recebeu a corda roxa (contra-mestre), no mesmo ano mudou-se para Fortaleza-CE por motivo de serviço, pois foi transferido para lá (trabalhava na Caixa Econômica Federal, onde é funcionário até hoje).

Em novembro de 1979 criou a Cia. DA CAPOEIRA Terreiro do Brasil, essa criação se deu através de um sonho que teve quando estava saindo de Brasília para ir trabalhar e morar no Ceará. Na preparação para ir embora para o Nordeste, desenhou numa folha de papel uma idéia que teve de um local de chão batido e cobertura de palha, que deu o nome de Associação Terreiro de Capoeira. Era o seu ideal, com o objetivo de poder ensinar o que acreditava, o que sabia, tendo uma academia rústica e simples, compatível com o Nordeste, mas onde pudesse ter capoeira de alto nível, como achava que havia na Academia Tabosa, de Brasília, da qual se sentia um legítimo representante.

 

Foto Mestre Soldado e Mestre Squisito no DCE - Fortaleza - Ce

Levou a graduação para o Ceará em que até hoje é usada pelos grandes capoeiras cearences.


Sua intenção foi de integrar aos movimentos que trabalhavam pela evolução da Capoeira como prática organizada e oficializada, por isso sua importância pela difusão da Capoeira é incomparável, pois trabalhando duro fez com que a Cia. Terreiro fosse a primeira entidade representativa da Capoeira no Estado do Ceará se tornando o principal foco da prática da Capoeira nesse período.


Em 1982 retorna a Brasília deixando plantada sua semente em todo o Ceará. Nesse tempo em que ficou no Ceará adquiriu respeito, amigos e discípulos que levam sua filosofia de trabalho até hoje. Logo após sua chegada em Brasília recebe a graduação roxo-branco, a última antes da corda de mestre.

Em Brasília continuou seu trabalho iniciado no Ceará, mas sempre carregando à inscrição: FILIADO À ACADEMIA TABOSA. Carregou essa marca por mais de 10 anos só deixando de usá-la em 1987, quando foi formado pelo Mestre Tabosa na corda vermelha, junto com Bailarino no ginásio do colégio Dom Bosco, em Brasília. Só depois dessa conquista considerou que estava apto a manter um trabalho somente com seu nome.

A semente que foi plantada no Ceará cresceu e hoje o seu grupo (CIA. DA CAPOEIRA TERREIRO DO BRASIL) se expandiu dentro e fora do Brasil, se tornando uma referência como prática pacífica e de busca do crescimento desportivo, cultural e espiritual dos praticantes. Também possui alunos (mestres) que seguiram seus próprios caminhos, fundaram seus grupos, mas continuam seguindo sua filosofia de trabalho.


Hoje seu trabalho é um dos mais conceituados do Brasil. Com mais de 30 anos de prática da Capoeira, já deu aulas, palestras, workshops em vários estados e países, escreveu vários textos, lançou um livro (“Capoeira, O Caminho do Berimbau”) e um CD (“Músicas e Ritmos da Capoeira”), que marcaram uma conquista.

Foi casado durante 15 anos com Marlene, gerando dois filhos, Íris e Gabriel. Atualmente é casado com Maria Aparecida, possui uma filha, Taynara, fruto dessa união que já dura 10 anos. Também possui um neto chamado Ian, filho de sua primeira filha, a Iris.

É profissional de informática, onde já fez trabalhos considerados bastante importantes, participando de diversos eventos no exterior como técnico em sistemas de informação, que é a sua área, é especialista e consultor em Tecnologia da Informação, exercendo essa função na Caixa Econômica Federal. Dá aulas como professor de informática, ensinando em nível de pós-graduação, disciplinas como banco de dados e comércio eletrônico. Sendo professor universitário já orientou nos últimos quatro anos cerca de 25 monografias a nível de pós-graduação em Gestão Estratégica da Informação.

É pós-graduado em Educação Física com especialização em Capoeira na Escola, pós-graduado em Ciência da Informação com especialização em Inteligência Competitiva, é Sociólogo, Diretor de Cultura da Federação de Capoeira de Brasília-DF, supervisiona projetos em áreas sociais, culturais, ecológicas e desportivas de Capoeira nos países onde desenvolve seu trabalho, fala inglês, francês e espanhol e, além de tudo isso, também é Mestre de Capoeira.

Foto Professor Frota, Auricelio, Mestre Squisito, Maria Bonita e Cleyton Boriz.

Fonte: Prof. Frota, ex-terreiro (Associação Zumbi de Capoeira - Ceará). Graduados: Cego, Iúna e Soneka (Cia da Capoeira Terreiro do Brasil - Tocantins).

Foto.: Claudio(Jacaré), Mestre Squisito, Mestre Soldado, Prof. Frota.

Salve Mestre !